Regulamento Belém

A coordenação do VII Festival de Musica comunica que houve alterações nas datas de programação descritas no regulamento.

DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1: Objetivando valorizar a produção musical, incentivar a autoestima da população do Estado do Pará e oportunizar visibilidade a novos talentos, a RBA - Rede Brasil Amazônia de Comunicação promove o IX Festival de Música Popular Paraense, que vai premiar músicas inéditas, com tema livre. O Festival será realizado no período de Setembro a Novembro de 2017 com 12 músicas classificadas para a grande final no dia 30 de Novembro de 2017 na Assembleia Paraense, com transmissão ao vivo pela RBATV (Belém-PA). Para esta edição não haverá eliminatórias.

DAS INSCRIÇÕES

Art. 2: Podem se inscrever todos os compositores paraenses e não paraenses, estes, desde que notoriamente radicados no Estado do Pará, há no mínimo, um ano.

Art. 3: Em Belém, as inscrições gratuitas deverão ser efetuadas no período de 18/09/2017 a 18/10/2017, no horário de 10 às 16h, de segunda a sexta-feira, nas lojas Classificados TEM! do Formosa Cidade Nova, RBA - Almirante Barroso, Yamada Plaza, Shopping Castanheira e Pátio Belém com entrega de material completo indicado no Art. 6, letra “a”.

Art. 4: Cada concorrente poderá inscrever 01 (uma) música, que deverá ser entregue em CD (Compact Disk) ou Pen Drive, com qualidade.

Art. 5: No momento da inscrição, deverá ser preenchida uma ficha com a identificação do autor (a) ou compositor (a), com nome completo, nome artístico e número da carteira de identidade e CPF. A assinatura da ficha representa a aceitação de todas as regras do Regulamento do Festival.

Art. 6: As inscrições deverão ser feitas mediante apresentação de:

a) Envelope lacrado, contendo:

Art. 7: O regulamento e a ficha de inscrição estarão disponíveis no local da inscrição e também disponíveis no site: www.dirarioonline.com.br/festivaldemusica.

Art. 8: Só será considerada válida para concorrer no IX Festival de Música Popular Paraense, a música que nunca tenha sido premiada em primeiro lugar em outros festivais e seja original (letra e melodia não plagiadas).

DA SELEÇÃO

Art. 9: Nesta Edição do IX de Música Popular Paraense NÃO haverão eliminatórias. Acontecerá exclusivamente a Grande Final. Uma comissão será escolhida pela coordenação do festival para fazer a seleção das músicas finalistas, partindo do processo de audição e leitura de todas as músicas inscritas. O resultado será divulgado no Jornal Diário do Pará e no site www.diarioonline.com.br/festivaldemusica.

Art.10: Serão selecionadas 12 (doze) músicas que participarão da grande final no dia 30 de Novembro de 2017.

Art.11: A coordenação agendará uma reunião com os 12 finalistas para realizar o sorteio que definirá a ordem de apresentação das músicas e esclarecer dúvidas que porventura existam por parte dos concorrentes.

Art.12: Os quesitos julgados na pré-seleção serão: letra e melodia.

Art.13: Caso haja alguma denúncia de irregularidade dentre as 12 (doze) músicas classificadas para a final, a mesma deverá ser enviada por escrito, à Coordenação, juntamente com a prova, até 72 horas após a divulgação da lista com as músicas selecionadas a fim de que seja feita a apuração do fato. Caso seja constatada a veracidade da denúncia, a(s) músicas(s) será(ão), automaticamente desclassificada(s) e será(ão) chamado(s) o(s) representante(s) da(s) música(s) que substituir(ão) a(s) eliminada(s), escolhidas entre as obras inscritas, pelos mesmos critérios no Art. 12

Art.14: Cada concorrente será o único responsável por sua apresentação, no que diz respeito a músicos e intérpretes.

Art.15: As questões omissas ao regulamento serão decididas exclusivamente pela coordenação do evento, a cargo da empresa Marco Eventos, produtora contratada para produzir e organizar o IX Festival de Música Popular Paraense”.

Art.16: Todas as músicas inscritas receberão notas de 5 a 10, cabendo fração de ½ ponto.

Art.17: As decisões da banca julgadora serão irrecorríveis e todo material enviado ficará no arquivo do Festival durante 03 (três) meses.

Art.18: O Festival contará com o apoio de uma banda base composta de: bateria, contrabaixo, teclado, guitarra e percussão. Os instrumentos que não estiverem presentes na banda base, serão de responsabilidade do(s) compositor(es) participante(s).

Art.19: Um júri será formado especialmente para a finalíssima, compondo 5 pessoas mais o presidente do júri.

Art.20: O júri deverá dar notas às músicas e a somatória de todas as notas dos jurados definirá o 1º colocado, 2º colocado e 3º colocado no Festival. Além disso, cada jurado deverá escolher o Melhor Arranjo e o Melhor interprete, e os que tiverem maior número de escolha serão considerados os vencedores. Em caso de empate o presidente do Júri dará o voto de minerva e decidirá quem fará o melhor em cada uma dessas categorias.

DA APRESENTAÇÃO E DO JULGAMENTO

Art.21: Caso haja empate na soma das notas dadas pelos jurados, o desempate se dará pela maior soma das notas dadas pelo júri no quesito LETRA. Permanecendo o empate, o desempate se dará pela maior soma das notas dadas pelo júri no quesito MELODIA. Ainda assim, permanecendo o empate, o presidente do júri dará o “voto de minerva”.

Art.22: Art. 22: As 12 (doze) músicas finalistas do Festival, serão gravadas e inseridas em um DVD a ser produzido pela Coordenação do evento, ficando autorizado no ato da inscrição da (s) musica (s) pelo(s) autor(es) a gravação e divulgação das músicas, pela organização do Festival e pela RBATV.

Art.23: Caso haja necessidade dos músicos comparecerem ao estúdio designado pela coordenação do festival para gravação de alguma faixa no DVD, a coordenação agendará previamente a data

Art.24: Os compositores das músicas classificadas não poderão mudar o instrumental de acompanhamento das músicas definido em reunião, bem como o intérprete, os quais deverão ser mantidos inalterados até o término do festival. Cada intérprete poderá interpretar apenas uma música. Em casos fortuitos ou de força maior, a coordenação deverá ser informada da substituição com 48h de antecedência da realização do evento, acompanhada das devidas provas da impossibilidade de participação do evento. O interprete substituto não poderá estar representando nenhuma outra música no Festival. NÃO HAVERÁ ATUALIZAÇÃO/CORREÇÃO DE MATERIAL IMPRESSO QUE JÁ ESTIVER PRODUZIDO, no caso da troca do interprete

Art. 25: No dia do evento, cada concorrente terá direito a 05 (cinco) minutos para montagem dos instrumentos que complementem ou substituam a banda base descrita no Art.18.

Art.26: Ensaio obrigatório. Se o concorrente e/ou intérprete da música selecionada para o “IX Festival de Música Popular Paraense, que estiver selecionada para a final, faltar(em) aos ensaios estabelecidos neste regulamento, este terá sua música automaticamente desclassificada, sem que haja a substituição prevista no Art. 13.

PREMIAÇÃO

Art.27: O IX Festival de Música Popular Paraense distribuirá os seguintes prêmios na final, no dia 30/11/2017, na Assembleia Paraense:

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art.28: No ato da inscrição, o candidato autoriza a liberação dos direitos autorais de sua música e de imagem referente à(s) apresentação(s) nos dias do evento, não cabendo à Coordenação do Festival ou à RBA- Rede Brasil Amazônia de Comunicação quaisquer ônus com o ECAD e outros, pela divulgação das obras.

Art.30: O candidato, no ato da inscrição, aceita e concorda com todos os termos do presente regulamento o qual vale como contrato de adesão

Art.31: Os funcionários da RBA de comunicação e das empresas patrocinadoras não poderão participar do festival

Art.32: Fica eleito o foro da Comarca de Belém, para dirimir quaisquer controvérsias oriundas do regulamento.